WHISKAS BR

Entre uma chave principal abaixo para buscar por artigos e produtos.

[{"text":"Home","url":"\/"},{"text":"Cuidados","url":"\/cuidados"},{"text":"Deficiencias","url":"\/cuidados\/deficiencias"},{"text":"6 doencas comuns em gatos que talvez voce nao conheca","url":""}]

6 doenças comuns em gatos que talvez você não conheça

6 doenças comuns em gatos que talvez você não conheça

Apesar de serem bem independentes e, em geral, não darem muito trabalho, os felinos precisam de bastante atenção. É necessário estar sempre de olho se eles estão se comportando de forma atípica ou se apresentam sintomas de doença.

Claro que ninguém gosta de pensar em problemas de saúde, mas, assim como nós, os gatos estão propensos a contrair diversas doenças, que podem ser bem incômodas e, em alguns casos, letais. Por isso, a prevenção é a melhor forma de garantir que seu amigo viva uma vida saudável e feliz ao seu lado.

Para que você saiba identificar quando algo não está bem, separamos uma lista com as doenças de gatos mais comuns, assim como seus sintomas, tratamentos e formas de prevenção. Confira!

Um gato cinza e comprido é examinado por dois veterinários de azul, utilizando um estetoscópio

Felv

A Felv (Feline Leukemia Virus, ou Vírus da Leucemia Felina) é a leucemia felina e uma das doenças de gatos mais frequentes. Ela é contraída através do contato com a saliva, fezes, leite ou urina de um felino infectado. Vale destacar que a doença é transmitida apenas para gatos.

A Felv enfraquece o sistema imunológico e pode desencadear diversos problemas de saúde e sintomas, como febre, falta de interesse e perda de apetite (e, consequentemente, de peso).

Infelizmente, ela não tem cura e o gato contaminado precisa manter o tratamento para sempre. Apesar disso, ele pode levar uma vida agradável da mesma forma, basta ter o acompanhamento adequado do veterinário.

Como mencionamos, a prevenção se torna um pouco mais difícil por conta do hábito dos gatos de se lamber. Mas há outras dicas que você pode seguir para evitar que a doença seja transmitida ao seu pet. A primeira é realizar a castração do gato em um hospital veterinário, para evitar fugas e contato com gatos desconhecidos. Além disso, é recomendado separar os objetos pessoais de cada felino, caso você possua mais de um.

FIV

Também chamada de AIDS felina, a FIV (Feline Immunodeficiency Vírus, ou Vírus da Imunodeficiência Felina) é uma doença transmitida pelo gato infectado ao gato saudável. Ela pode ser contraída através da placenta da mãe, amamentação, relações sexuais ou contato com saliva e sangue de um felino infectado.

Assim como a Felv, ela costuma ser bem recorrente entre os felinos e também não é transmitida para humanos ou outros animais.

O vírus afeta o sistema imunológico e, em casos mais graves, chega a ser fatal. Seus sintomas variam de acordo com cada caso, mas os mais comuns são:

  • Febre;
  • Perda de apetite (e, consequentemente de peso);
  • Aumento dos gânglios linfáticos.

Ainda não há uma vacina capaz de curar a doença e é preciso seguir diversos cuidados com o gato pela vida inteira, com acompanhamento e tratamento médico adequado.

Assim como no caso anterior, a melhor forma de prevenção é a castração do gato, já que, com isso, você evita fugas e diminui o comportamento agressivo que pode levar a brigas com outros felinos.

Insuficiência Renal

 Um gato com pelo volumoso é examinado por uma pessoa utilizando um jaleco branco. Ele aparenta estar em um consultório

Quem tem contato diário com gatos provavelmente já percebeu que eles não costumam se hidratar muito. A falta de água no organismo pode resultar em diversas complicações, entre elas, a insuficiência renal.

Ela aparece, na maioria das vezes, em gatos idosos, quando o funcionamento dos rins começa a decair. A insuficiência pode levar a outros problemas, como anemia, desidratação e diarreia.

Nos casos mais complexos, a doença precisa ser tratada com medicamentos, conforme prescrição médica. Por isso, é importante mudar os hábitos dos gatos o quanto antes, para evitar problemas mais sérios.

Para isso, vale apostar em bebedouros do tipo fonte - que atraem o gato por deixar a água sempre em movimento – e se possível, disponibilizar bebedouros em diversos cômodos da casa, para facilitar a hidratação.

Além disso, é indicado introduzir a ração úmida na alimentação do felino. WHISKAS® conta com uma linha completa de latas e sachês para gatos de todas as idades. As receitas, deliciosas e completas, são produzidas com ingredientes naturais e oferecem o balanço ideal de vitaminas e nutrientes que seu amigo precisa para viver dias felizes ao seu lado. Confira os sabores e experimente servi-los puros ou misturados com a ração seca!

Cálculos renais

Além da insuficiência, a carência de água também afeta os rins com a criação de cálculos, ou pedras, renais.

O principal sintoma da doença é a presença de sangue no xixi, mas se o cálculo estiver impedindo a passagem da urina, a situação piora. 🙁

O tratamento da doença varia conforme cada caso e pode ser desde uma mudança na dieta e hidratação intensa até uma cirurgia para desobstruir o canal urinário.

As dicas de prevenção são as mesmas usadas para a insuficiência renal: bebedouros com água fresca e ração úmida, para aumentar o consumo de líquidos.

Obesidade

A alimentação é um dos principais cuidados com o gato que devemos nos preocupar. Mas além de garantir uma refeição saborosa e nutritiva, precisamos nos atentar às porções diárias.

Assim como os seres humanos, os animais também são afetados pela obesidade e podem contrair diversas complicações de saúde por conta disso, como diabetes e problemas no coração e nas articulações.

Ração em excesso e disponível o tempo todo pode fazer com que o felino coma compulsivamente. Além disso, vale lembrar que gatos idosos possuem um metabolismo mais lento e que, nessa fase da vida, acumulam gordura corporal com mais facilidade.

Ao notar sobrepeso no seu amigo, consulte um veterinário de confiança e faça os exames necessários para descobrir se seu felino precisa seguir uma dieta com ração para necessidades específicas.

Para evitar que chegue a esse ponto, é preciso apostar em uma ração balanceada e completa. WHISKAS® oferece uma linha deliciosa de alimentos secosúmidos e petiscos para todas as idades. Aqui, você encontra tudo o que precisa para manter seu felino saudável, desde filhote até chegar na fase idosa!

Experimente e lembre-se: as porções diárias devem seguir as recomendações da embalagem e de seu veterinário. Caso note algum comportamento atípico ou sobrepeso, procure ajuda médica especializada.

Intoxicação

Infelizmente, a intoxicação também é bem frequente e pode levar à morte em poucas horas, se não for tratada com urgência.

Quem é gateira e gateiro, precisa se preocupar com alguns elementos pela casa, como plantas tóxicas para pet, veneno para ratos e remédios contra parasitas. Por mais que eles também sejam importantes, o felino pode acabar ingerindo-os sem seu conhecimento.

Os principais sintomas da intoxicação são:

  • Convulsão;
  • Hemorragia;
  • Tremor;
  • Dificuldade para respirar;
  • Inconsciência;
  • Vômito.

Ao perceber qualquer um desses sinais, não hesite: leve seu gato ao hospital veterinário imediatamente. Quanto mais rápido o atendimento, mais chances ele terá de ficar bem.

Para o tratamento, é comum que o felino fique internado e receba remédios específicos. Em casos mais graves, pode ser necessária a transfusão de sangue.

Seja qual for a situação do seu gatinho, procure sempre por ajuda médica. Em hipótese nenhuma tente tratá-lo ou remediá-lo por conta própria, isso pode resultar no agravamento ou surgimento de outras doenças.


Gostou do conteúdo? Então acompanhe a Escola de Gatinhos e descubra como cuidar de gatos em todas as fases da vida, com muito amor, carinho e WHISKAS®!

Compre WHISKAS® a qualquer hora e em qualquer lugar

Procurando por produtos WHISKAS®?
Clique e confira nossas lojas parceiras